• Um mês de Concordeounão. Obrigado a todos!
Tecnologia do Blogger.

O aborto.
Autor: Iago Oliveira


Um aborto ou interrupção da gravidez é a remoção ou expulsão prematura de um embrião ou feto do útero, resultando na sua morte ou sendo por esta causada. Isto pode ocorrer de forma espontânea ou artificial, provocando-se o fim da gestação, e consequentemente o fim da vida do feto, mediante técnicas médicas, cirúrgicas entre outras.
Após 180 dias (seis meses) de gestação, quando o feto já é considerado viável, o processo tem a designação médica de parto prematuro. A terminologia "aborto", entretanto, pode continuar a ser utilizada em geral, quando refere-se à indução da morte do feto.
Através da história, o aborto foi provocado por vários métodos diferentes e seus aspectos morais, éticos, legais e religiosos são objeto de intenso debate em diversas partes do mundo.

O debate sobre o aborto refere-se às discussões e controvérsias que envolvem o status moral e legal do aborto. Há dois principais grupos ativos no debate: os movimentos pró-escolha, que geralmente apóiam o acesso à prática legal do aborto e a consideram moralmente aceitável, e os movimentos pró-vida, que geralmente se opõem ao acesso à prática do aborto (legal ou ilegal) e a consideram moralmente condenável. Cada movimento tem, com resultados variáveis, procurado influenciar a opinião pública para obter apoios para seu posicionamento.

No Brasil, o aborto é considerado crime, não sendo entretanto punido se realizado pelo médico em duas circunstâncias: se a gestação foi originada em conseqüência de um estupro ou se não há outro meio de salvar a vida da mãe. Já em Portugal, a interrupção voluntária da gravidez é livre até às dez semanas de gestação, e é possível legalmente em situações específicas após este prazo. Em qualquer dos casos pode ser realizada no Serviço Nacional de Saúde ou em clínicas privadas. Fora destas circunstâncias a prática é criminalizada.

Na sua opinião, o aborto:
1. Deve ser aceito legalmente em consequência de um estupro ou se não há outro meio de salvar a vida da mãe?
2. Deveria ser legalizado da forma em que é em Portugal (a interrupção voluntária da gravidez é livre até às dez semanas de gestação e em situações específicas após este prazo)?
3. É um ato de covardia e/ou egoísmo?
4. Deveria ser legalizado em caso de saber que a criança nascerá sem cérebro?
5. Você é a favor ou contra o aborto? Justifique.

Participe do debate de forma civilizada respeitando a opinião do próximo.

Photo

sexta-feira, 23 de julho de 2010

às 00:43


24 comentários:

23 de julho de 2010 08:44
Permalink this comment

disse...

Adoro posts de debate.

Olha Iago, sou totalmente a favor!

A verdade é que o aborto é um crime espiritual, gravissimo! Mas, sabemos q um filho indesejado (sem receber amor, educação, pertecer a um lar feliz) certamente sofrerá sequelas irretocaveis na sua vida pessoal.

Colocar filho no mundo significa não só não abortar, significa querer, não atrapalhar a vida, estar disposto a amar, dividir, educar e respeitar.

Se isso não vai acontecer, toma vergonha na cara po e usa camisinha! Aborta e aguarda a resposta espiritual que certamente vem contudo! Mas estragar a vida de uma pessoa pq está sendo obrigada a ter o filho, ai é muito arriscado!

Abraços do Hippie

23 de julho de 2010 10:51
Permalink this comment

disse...

Hippie,

concordo plenamente com você. Acho que em certos casos o aborto é necessário, não só para a mãe como para o filho, que pode nascer sem receber amor, afeto, educação...

disse...

Eu sou a favor e contra ao mesmo tempo...
Um assunto muito controvertido, porém, vou tentar expor meu pensamento.

Acredito que tem que ser igual a Portugal, aborto livre até a décima semana de gravidez, justamente pela situação da gravidez indesejada.

Mas como essa opção nunca, ou então demorará muito para ser cogitada no Brasil.

Acredito que deveria ser legalizado o aborto pelo fato do feto ter algum problema, como por exemplo nascer sem o cérebro.

Para mim, dependendo do estágio do feto, será corvadia. Por exemplo, um feto formado, e tudo mais, isso é uma covardia tremenda.
Mas, enquanto for um embrião, no meu ponto de vista, isso não é corvadia.

Valeu.

23 de julho de 2010 11:12
Permalink this comment

disse...

Floreios da Noite,

eu também acho que deveria ser como Portugal.

Valeu pela participação, esteja sempre aqui.

23 de julho de 2010 12:29
Permalink this comment

disse...

no meu ponto de vista o aborto não é nescessário em nenhum dos casos, pois o "feto" não tem culpa de como veio ao mundo, vc esta impedindo que uma vid venha ao mundo mesmo correndo risco de doenças etc

tema muito polêmico

visite: http://adolescente-antenado.blogspot.com/

23 de julho de 2010 12:43
Permalink this comment

disse...

Juio,

então você acha que deve ser feito o parto mesmo que tenha que ser decidido entre a vida da mãe e do feto?

23 de julho de 2010 13:09
Permalink this comment

disse...

Eu sou a favor da legalização do aborto, desde que no início da gravidez, antes da formação do feto. Acredito que poderia diminuir consideravelmente o número de crianças abandonadas, de violencia familiar e consequentemente de menores infratores, que mtas vezes tem seu histórico de agressividade estabelecido numa família problemática, que não tinha estrutura nem desejava uma criança naquele momento.

Adorei o blog, vou seguir!

http://orasbolotas.blogspot.com/

23 de julho de 2010 13:47
Permalink this comment

disse...

Yasmin Silveira,

boa observação. Realmente iria diminuir o número de crianças abandonadas, de violencia familiar e consequentemente de menores infratores. Perfeito comentário, parabéns!

Obrigado, estou seguindo também.

23 de julho de 2010 14:04
Permalink this comment

disse...

Se necessário,
sou a favor
Vc pode fzer quantos filhos quiser , ué

disse...

Iago...
Acho aborto uma coisa horrível, mas entre uma criança de de 12, 13, 14, 15 anos ter uma criança, ou mesmo uma mulher e abadoná-la ou cria-la de qualquer jeito depois, prefiro ao aborto!PS:
Parceiro como isso aqui tá bonito ein!
hashuash
Melhorou 100%
bjks

www.penadeprata.blogspot.com

23 de julho de 2010 14:32
Permalink this comment

disse...

Harrison,

sou a favor também, mas não com esse pensamento. Pode-se fazer quantos filhos quiser mas não pode-se matar quantos quiser também.

23 de julho de 2010 14:33
Permalink this comment

disse...

Clarice Ferreira,

parceira! Valeu pelo elogio, passei a madrugada trabalhando nisso. Obrigado mesmo! Beijos.

23 de julho de 2010 19:51
Permalink this comment

disse...

Na minha opnião deveria ser igual a Portugal.
De fato é um ato de egoismo,mas muitas vezes as pessoas Ñ tem condiçÕes de criar o filho,e colocar mais um no mundo pra sofrer num vale muito a pena.

23 de julho de 2010 19:54
Permalink this comment

disse...

Sou a favor do aborto sim. Acho que isso deve ser uma decisão da mãe, mas de ninguém.
Torço pra que seja legalizado, porque mesmo não sendo, as pessoas abortam, muitas vezes em condições que botam em risco sua própria saude! Muita gente fala ' ah, mas é melhor botar a criança pra adoção' Eu não acho. Eu pelo menos não conseguiria viver sabendo que fui rejeitada pela minha mãe. Prefiro nem nascer. Que me chamem de egoísta, sem coração, o que seja, sou TOTALMENTE a favor do aborto.
Muito bom seu blog, adorei isso de debater, haha :D

http://www.arrobascoloridas.blogspot.com/

23 de julho de 2010 20:02
Permalink this comment

disse...

Mr. Almost,

exatamente.

23 de julho de 2010 20:03
Permalink this comment

disse...

Tainara,

ótimo pensamento. Penso da mesma forma...

24 de julho de 2010 11:46
Permalink this comment

disse...

Primeiramente queria dizer que gostei muito mesmo do seu blog ! Fala de assuntos que são extremamente importantes e que acontecem sempre no nosso dia-a-dia, sendo conosco ou com quem está ao nosso redor.
Sobre o aborto, em partes eu concordo, e em outros discordo.
Acho que se é uma gravidez indesejada, como ocorre em um estupro, acho mais que certo abortar. Não imagino alguém tendo e criando um filho de alguém que tenha feito uma ruindade com você.
Mas se foi por falta de não ter preservativos .. Eu fico em dúvida. Preservativos, vamos dizer, ' todo mundo sabe que tem que usar ' . Se não usou é falta de responsabilidade. Então arque com as consequências. Mas se for pra ter um filho, para a sua mãe cuidar, e não dar amor nem carinho, aborte. Eu não gostaria de ter uma mãe me dizendo ' você foi um erro' ...
Mas em casos, a pessoa tem condição de cuidar, sabe o que fez , e vai abordar ? aí sim eu acho errado, eu acho que é a mesma coisa você matar uma pessoa de 20 anos e matar um ' feto ' ...

Não sei se legalizar seria uma boa idéia, pois aí sim, as pessoas nao iam usar preservativos e se engravidar.. aborta !

Parabéns pelo blog ! :D

24 de julho de 2010 11:56
Permalink this comment

disse...

Grazii Amanda,

muito obrigado pelos elogios. Concordo com você. É incorreto obrigar uma mulher a dar a luz a uma criança que nasceu de um momento em que ela quer esquecer, porém, em casos de irresponsabilidade eu sou totalmente contra abortar a criança.

24 de julho de 2010 12:30
Permalink this comment

disse...

O aborto é algo condenável. VC NAO TEM DIREITO DE TIRAR A VIDA DE NGM. Nem msm em casos de estupro, eu acho que deveria ser permitido. Claro que a mae sofreu mt e tals, mas a criança que esta pra nascer nao tem culpa de nada.

24 de julho de 2010 12:42
Permalink this comment

disse...

Rafael,

não entendi. Você diz que ninguém tem direito sobre a vida do próximo e logo após fala que deveria ser permitido? Confuso, não?

disse...

Talvez não devamos ignorar a parte religiosa que envolve o aborto. Pensando que a vida na Terra é efeito de um causa superior, ignorar seria imprudente. Mas em contrapartida, devemos analisar o ser humano como ser individual, tendo direitos e deveres dentro de uma sociedade, e sendo seu corpo de sua propriedade, ele tem total escolha sobre querer viver ou não (suicidio), e criar vidas a partir dele, ou não (aborto).

Gui Dutra
http://guilhermeddutra.blogspot.com/

24 de julho de 2010 12:48
Permalink this comment

disse...

Guilherme D. Dutro,

realmente, bom bost. Obrigado pela visita!

Anônimo

24 de julho de 2010 16:28
Permalink this comment

disse...

O aborto na minha opiniao so pode ser ultilizado em casos estremos, como estupro ou quando pode trazer algum risco de vida a mae..

Ja sobre, gravidez indesejada, ja que as pessoas se acham maduros o suficiente pra levar o sexo a seerio, deveriam tb assumir as suas consequencias..
A midia ta ai, os postos de saude tb..todo mundo ta bem avisado sobre os "danos" q podem ocorrer fazendo sexo sem segurança.. e se acontecer .. o feto nao tem que ser morto por irresponsabilidade de um casal .. pq se nao estariamos defendendo tb os infratores.. que matam pessoas aatropeladas(por irresponsabilidade..beber e dirigir, usar altas velocidades)
nao seria?

Entao as pessoas antes de quererem fazer com q tudo seja muito facil.. q a lei esteja a seu favor se ocorrer um caso de irresponsabilidade para nao sofrerem com as consequencias... deveriam pensar antes de fazer as coisas... e nao so pensar no prazer
Nao tem dinheiro pra comprar a poha do preservativo , vai no posto que acha DE GRAÇA...
e se a consequencia nao for um filho.. e for uma dst, uma aids da vida.. iai?
a lei vai te ajudar?
NAO VAI NAO....

ENTAO EH MELHOR PROCURAR SE AJUIZAR ANTES DE SE ACHAR O DONO DA VERDADE E QUERER FAZER TUDO DO JEITO Q BEM ENTENDE SEM PARAR PRA PENSAR NO Q EH CERTO E ERRADO..

Rayana

24 de julho de 2010 16:32
Permalink this comment

disse...

Rayana,

pois é. Concordo com o aborto quando for em relação a estupro e tal. Agora quando se trata da irreponsabilidade de um casal acho incorretíssimo.